Parceiros do PAA África participam do lançamento da fase II


06/12/2013 – Evento no Palácio do Itamaraty reuniu representante de três Ministérios, da sociedade civil, do Reino Unido e das Nações Unidas no Brasil. Próxima fase de implementação do programa começa em janeiro de 2014.

“É gratificante notar que a experiência que desenvolvemos no Brasil é um exemplo para todo o mundo. O PAA África tem sido muito exitoso na apresentação de um modelo de cooperação que não impõe uma lógica pronta, mas que abre um diálogo para a construção coletiva” – com essas palavras, a presidenta do CONSEA, Maria Emilia Pacheco, deu início a mesa de abertura do evento de lançamento da próxima fase do PAA África. Realizado no dia 04 de dezembro, o evento marcou a renovação do compromisso do governo brasileiro com o aprofundamento do programa, a expansão das parcerias e do diálogo político com os países africanos.

O evento contou com a presença do Coordenador-Geral de Ações Internacionais de Combate à Fome Milton Rondó Filho, facilitando a mesa de abertura, composta também pelo representante das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek, a Secretária Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, Lilian Rahal, o Embaixador Paulo Cordeiro e o representante do DFID Darren Evans, além da presidenta do CONSEA. “É preciso agradecer ao Brasil por mostrar ao mundo que há formas eficazes para tentar acabar com a fome no mundo e ao Reino Unido por confiar no método brasileiro e financiar o programa na África”, afirmou o representante Jorge Chediek, durante a cerimônia.

A cerimônia contou ainda com a participação do Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva, que gravou mensagem especialmente para a ocasião. Em seu vídeo, Graziano ressaltou a importância da parceria do Brasil com a FAO para compartilhar experiências bem sucedidas nas áreas de apoio à agricultura familiar e de promoção da segurança alimentar e nutricional, das quais o PAA se destaca. Ele reafirmou o compromisso da FAO em seguir apoiando o PAA África e expressou sua expectativa de que novos parceiros possam se unir ao programa.

A primeira fase do PAA África já beneficiou 5 mil agricultores familiares e 125 mil estudantes de 434 escolas. Nos próximos cinco anos, Etiópia, Malaui, Moçambique Níger e Senegal vão receber investimentos de US$ 11 milhões. As lições aprendidas desde fevereiro de 2012, quando o PAA África teve início, serão a base para melhorar e ampliar o programa africano.

A segunda fase será voltada para garantir a sustentabilidade do programa, com o aumento dos investimentos na agricultura familiar e nas estratégias de compra de alimentos para as escolas. Para isso, serão prioritários os pontos ampliação do envolvimento político com o programa em nível regional, nacional e internacional; participação da sociedade civil para garantir mais transparência; apoio aos agricultores com capacidade de aumento da produtividade agrícola; aprimoramento das modalidades de pagamento e aquisição; e desenvolvimento de ferramentas de monitoramento e avaliação.

“As experiências do PAA em outros países são um grande desafio para o governo brasileiro e motivo de grande alegria ver que o programa vem se consolidando e se fortalecendo como um bom modelo a ser adaptado”, afirmou Lilian Rahal, secretária adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS. O programa já despertou o interesse de mais de 70 países da América Latina, África e Ásia em conhecer as políticas de segurança alimentar e nutricional desenvolvidas no Brasil. Para saber mais sobre as atividades da segunda fase do PAA África em cada país, visite nossa Biblioteca e baixe os documentos de “Perspectivas para a segunda fase”.

* Com informações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome



Your email address will not be published. Required fields are marked *


*